ISKCON Pandemônio

Srila Prabhupada quando fundou ISKCON (Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna) Teve como princípio promover uma oportunidade para que qualquer pessoa possa ouvir sobre Krishna por intermédio de seus livros, cartas, palestras. Sobre este ponto Srila Prabhupada nunca colocou como importante o conhecimento que alguém pode obter numa faculdade ou ter algum título de caráter mundano como prova de avanço espiritual, antes Srila Prabhupada estabeleceu a pureza e o exemplo como fatores para pregar.

"A Suprema Personalidade de Deus, Krsna, e Suas porções plenárias não são compreensíveis nem para os não-devotos nem através da especulação mental. Se uma pessoa quer compreender a Suprema Personalidade de Deus, ela tem que adotar o serviço devocional puro sob a guia de um devoto puro. De outra forma, a verdade da Suprema Personalidade de Deus estará sempre oculta. Já se afir­mou (nãham prakasah) que Ele não Se revela para todos. Não se pode com­preender Deus simplesmente através do academismo erudito ou da especulação mental." (Bhagavad Gita Como Ele É, 18.55)

Sobre este ponto existe atualmente em ISKCON pessoas desautorizadas que não tem adotado a guia de Srila Prabhupada para progredir no serviço devocional, antes por arranjo do GBC (Corpo Governamental Comissionado) eles ocupam o lugar de devotos puros sem ter a autorização de Srila Prabhupada. Sem possuir as qualificações para tal função, a ideia de academismo erudito etc, levam a que em ISKCON se enfatize uma propaganda de  títulos mundanos. Exemplo disto é a propaganda encontrada no site do ISKCON RJ como em outros sites do mundo.




Srila Prabhupada explica que todos os nomes e títulos que alguém possa obter não são meios para entender a Deus, muito menos achar que alguém é avançado para ensinar a outros.


"Somente uma pessoa que está realmente ocupada em consciência de Krsna e em serviço devocional pode compreender o que é Krsna. Os diplomas da universidade não ajudam em nada." (Bhagavad Gita 18.55, significado)

"Mesmo os semideuses e grandes sábios não podem compreender Krsna; se eles não podem compreender nem Seu nome, nem Sua personalidade, então qual  é a posição dos assim chamados acadêmicos deste pequenino planeta?...Deve-se saber, então, que erudição não é a qualificação necessária para compreender Krsna." (Bhagavad Gita 10.2, significado)

Esta postura desviada cria dois situações de queda no movimento de Srila Prabhupada. Primeiro ponto é a ofensa a Srila Prabhupada, porque sem pureza os preceitos não tem nenhum valor e nossa questão é  muito simples, onde se pode encontrar pureza, quando alguém desobedece a ordem do mestre espiritual?  Se colocar como guru, mestre espiritual por algum arranjo institucional não é para nada prova de pureza ou avanço espiritual, isto é enganação. No Bhagavad Gita Krishna estabelece que fazer o trabalho de outros por mais que seja perfeito não traz nenhum resultado, muito pelo contrário isto é perigoso.

"É muito melhor a pessoa cumprir seus próprios deveres prescritos, ainda que sejam defeituosos, do que os deveres de outrem. A destruição no curso da execução dos deveres próprios é melhor do que a ocupação em deveres de outrem, pois é perigoso seguir o caminho de outrem." (Bhagavad Gita 3.35)

Segundo ponto é os falsos conceitos e ideias que criam perturbações na sociedade. Neste caso onde mais criam desigualdade e confusão é na ISKCON por isso que esta ideia desviada encaixa muito bem em nosso título acima que trata sobre ISKCON Pandemônio ou o novo modelo de ISKCON após Srila Prabhupada deixar este mundo em 1977. Pandemônio tem como sentido uma assembleia de demônios ou uma corte infernal, tendo como propósito difundir seus interesses e subjugar ou dominar aos outros pela força, antigamente pela força bruta, na atualidade pela força do intelecto se cria a mesma situação absurda. Como ISKCON tem se desviado das ordens de Srila Prabhupada podemos observar, como as coisas são levadas, isto  mostra de fato a malícia, ignorância e escuridão que governa ISKCON na atualidade promovendo nomes e títulos de todo tipo, para vender uma imagem da qual é falsa. É este o caso de Paramgati (Guru eleito pelo GBC) entre outros que surgem uma e outra vez pelas portas de algum templo ou mesmo agora na internet. Ficaremos analisando alguns pontos sobre os seguintes vídeos, que aparacem na internet. Algumas ideias de Paramgati swami, alias ''Paramgayti'' devido a seus casos homosexuais em ISKCON, merecem uma observação detalhada.

Como saber se o caminho espiritual que eu sigo é legítimo? - Param Gati Prabhu.
 

''Assim a aceitação cega e fortemente rejeitada no caminho védico para o autoconhecimento." Param gati prabhu
 

Com certeza que no caminho védico jamais alguém deve aceitar pessoas como Paramgati que se envolvem em atividades ilícitas e depois cegamente negam e procuram continuar sendo adorados ao mesmo nível que Krishna. Neste sentido Paramgati têm mostrado como o caminho védico deixa as coisas bem lúcidas e claras.
''Deve-se receber o conhecimento transcendental através do que nos chamamos a sucessão discipular" Param gati prabhu
A seguir Param Gati cita um verso do Bhagavad Gita, como evidência de como o conhecimento deve ser recebido, como ponto de referência sobre o que é genuíno no caminho védico, só que Param Gati coloca o verso e o que explica é completamente desvirtuado, já que sucessão discipular, não pode ser composta de pessoas mundanas envolvidas com todo tipo de situações de escândalo sexual. Neste caso as palavras de Param gati nos deixam bem claro que ele não pode dar nenhum conhecimento transcendental. Ao intentar fazer isso, Param Gati viola a lei da sucessão discipular e entra na categoria de demônio. No significado para o verso citado por Param Gati do Bhagavad Gita capitulo quatro verso dois, Srila Prabhupada diz o seguinte:
"Certamente, o Bhagavad-gitã nunca se destinou às pessoas demoníacas, as quais, para o benefício de ninguém, dissipariam seu valor e in­ventariam todos os tipos de interpretações de acordo com caprichos pessoais. Logo que o propósito original se dissipou devido aos motivos dos comentadores inescrupulosos, surgiu a necessidade de se restabelecer a sucessão discipular." (Bhagavad Gita 4.2 Significado por A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupda)
Nota: Este verso não diz que alguém deve recorrer a Param gati ou algum outro guru eleito pelo GBC, visto que eles são um exemplo perfeito de interpretar o Bhagavad Gita e mudar o que Srila Prabhupada estabeleceu. Sucessão discipular se refere a ouvir a verdade de um mestre espiritual genuíno, neste ponto Srila Prabhupada comenta, que surgiu a necessidade de restabelecer a sucessão discipular, logicamente ao ser estabelecida por Srila Prabhupada ela nunca foi interrompida, nem autoriza a outros para que desautorizadamente se coloquem como sucessores de Srila Prabhupada para dar suas interpretações. Param gati, em sua vaidade, vai falar sem entrar em detalhes do assunto, porém citando este famoso verso do Bhagavad Gita, se procura influenciar a seus ouvintes a acreditarem que sua presença física como suposto membro da sucessão discipular é autorizada.
"A adoção de uma prática espiritual autêntica também passa pela adoção de hábitos saudáveis" Param Gati Prabhu
Com certeza estimado Param gati que ficar tendo casos sexuais com homens dentro do movimento, não é um hábito saudável. Por favor veja o histórico do caso Param Gati aqui.
"Assim para que nós possamos saber se o caminho que nos aceitamos é autorizado ou é autêntico devemos definir o que eu quero para este caminho" Param Gati Prabhu
Nota: Com certeza que o que temos ouvido de Srila Prabhupada não condiz com a definição dada por Paramgayti, muito menos pode o que alguém quer, ser autêntico, visto que para qualquer pessoa condicionada neste mundo material, o gozo dos sentidos é a meta ultima da vida, portanto Paramgayti novamente cria uma ideia muito utilizada na atual ISKCON de hoje, que é a seguinte: 'eu quero ser guru então de acordo a meu grau de parceria com o GBC conseguindo votos a favor, eu acredito que sou uma alma liberada, um devoto puro, igual que Srila Prabhupada e que portanto posso aceitar discípulos para minha própria adoração em seu movimento, isto de acordo com Paramgayti seria na sua visão algo autêntico, porque não só foi definido pelo GBC como autêntico, senão que ele mesmo quanto outros querem também continuar ficando como "gurus" em ISKCON. Com isto o desejo por fama, adoração e distinção, na ideia de Paramgayti seria autorizado.
Srila Prabhupada diz: "O caminho da realização espiritual é indubitavelmente difícil. Por isso, o Senhor aconselha que nos aproximemos de um mestre espiritual autêntico na linha de sucessão discipular originária do próprio Senhor. Ninguém pode ser um mestre espiritual autêntico sem seguir este princípio de sucessão discipular... A pessoa tem que se aproximar de um mestre espiritual autêntico para receber o conhecimento... A pessoa tem que ser capaz de passar pelo teste do mestre espiritual, e quando este vê o desejo genuíno do discípulo, ele abençoa o discípulo automaticamente com a compreensão espiritual genuína." (Bhagavad Gita 4.34 Significado)
Nota: Então o que nós queremos para o caminho não pode ser autorizado, o que nos pode ajudar a entender o que é autêntico e autorizado é nossa rendição e aproximação de um mestre espiritual genuíno. Isso seria verdadeiro, porém Paramgayti tem invertido a ideia. Srila Prabhupada deixa mais claro este ponto no prefácio do Bhagavad Gita. Ele diz: "Nosso Movimento para a Consciência de Krsna é genuíno, historicamente autorizado, natural e transcendental por se basear no Bhagavad-gitã Como Ele É." (Prefácio Bhagavad Gita por Srila Prabhupada)
"Nosso único propósito é apresentar este Bhagavad-gitã Como Ele E a fim de guiar o estudante condicionado para o mesmo propósito pelo qual Krsna des­cende a este planeta uma vez em um dia de Brahmã, ou a cada 8.600.000.000 anos. Este propósito está declarado no Bhagavad-gitã e temos que aceitá-lo como ele é; caso contrário, não há razão para tentar compreender o Bhagavad-gitã e seu orador, o Senhor Krsna. O Senhor Krsna falou inicialmente o Bhagavad­ gitã ao deus do sol algumas centenas de milhões de anos atrás. Aceitamos este fato e desse modo compreendemos o significado histórico do Bhagavad-gitã, sem interpretar a autoridade de Krsna de maneira equivocada. Interpretar o Bhagavad-gitã sem qualquer referência à vontade de Krsna é a maior das ofen­sas. Para se salvar desta ofensa, a pessoa tem que compreender o Senhor como a Suprema Personalidade de Deus, como Arjuna, o primeiro discípulo do Senhor Krsna, O compreendeu diretamente. Esta compreensão do Bhagavad-gitã é real­mente proveitosa e autorizada para o bem-estar da sociedade humana no cumprimento da missão da vida." (Prefácio Bhagavad Gita por Srila Prabhupada)
Finalizando o video Param gati fecha com a conclusão que a educação o conhecimento e a informação é o que salva a pessoa da fé cega ou alguma aceitação superficial.
Com certeza que o conhecimento liberta do perigo de aceitar um falso guru e ser iludido por alguma seita que promove mentira e enganação. Neste caso coincidimos com a ideia de Param gati e continuaremos a promover a Srila Prabhupada como verdadeiro Guru da ISKCON.
Cante Hare Krishna e seja feliz
Por Kalki das

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

El Mono Empalado 11