Escritório de Proteção à Criança clarifica o status de Kirtanananda das


por Tamohara das
Publicado em 8 de agosto de 2004
Como houve muitas cartas escritas sobre o status de Kirtanananda das, além de perguntas pessoais, que eu recebi, gostaria de clarificar seu status com o Escritório de Proteção à Criança (CPO: Child Protection Office). O que se vê a seguir representa a decisão de um quadro de juízes apontados pelo CPO a respeito de alegações de abuso de crianças (todas as decisões dos juízes são seguidas pela ISKCON e o GBC). Isto é independente de quaisquer outras regras do GBC e não se destina a outros assuntos. As decisões do CPO são para o propósito único de se remeter à acusações de maus tratos de criança, proteção das crianças na ISKCON e assegurar justiça para aqueles abusados.
O quadro de juízes encontrou evidências suficientes de que Kirtanananda foi culpado de um caso de abuso sexual de um menor. A decisão especificou que Kirtanananda das seja excluído de visitar qualquer templo da ISKCON por cinco anos a partir da época da Decisão do CPO ou até outubro de 2005. A partir deste momento ele pode visitar qualquer templo, mas não residir em um templo ou manter qualquer cargo dentro da ISKCON (restrição vitalícia).
Para qualificar-se novamente para participar em um templo (mas não residi ou manter cargo) ele deve cumprir um certo critério, incluindo escrever uma carta de desculpas à vítima, pagar uma restituição e passar por uma avaliação psicológica. Estes são padrões de condições razoáveis em casos de abusos. Até esta data, Kirtanananda não preencheu estas solicitações.
Desejamos o bem à Kirtanananda na busca por serviço devocional e avanço espiritual. Entretanto, a função primária do CPO é assegurar a segurança e o bem estar das Crianças Vaisnavas e esta é nossa prioridade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11