CAPÍTULO UM ELES SERÃO APENAS SHOW PUREZA É A VERDADEIRA FORÇA




CAPÍTULO UM
ELES SERÃO APENAS SHOW
PUREZA É A VERDADEIRA FORÇA
"Agora desejo que nós nos concentremos em fazer com que nossos devotos e nós mesmos nos tornemos conscientes de Krishna, e não nos preocupemos tanto em nos expandir vastamente mas sem nenhuma substância espiritual. Assim como fervendo o leite, ele se torna mais denso e mais doce. Agora façam isso, fervam o leite.” (carta a Rupanuga, 09/05/72)
Você menciona estar gostando de falar muito frequentemente agora, mas a primeira ocupação deve ser pregar aos devotos. É melhor manter um devoto do que tentar convencer outros a se tornarem devotos. Não se preocupe demais com os não-devotos por enquanto. Agora nós devemos fixar os devotos que nós temos no conhecimento da consciência de Krishna, então nós seremos bem-sucedidos. Qual é a vantagem em muitos e muitos devotos se nenhum deles tem conhecimento?" (carta a Satsvarupa, 16/06/72)
"Eu dividi estes departamentos para resolver os problemas, mas se no final eles são todos enviados para mim e eu tenho que resolver, apenas imagine qual é a minha posição. A melhor coisa seria parar todas as atividades e simplesmente cantar Hare Krishna." (carta a Brahmananda, 15/05/69)
Nota: Aqui Srila Prabhupada está dizendo para parar tudo e simplesmente cantar para nos tornarmos purificados. Os problemas aos quais Srila Prabhupada estava se referindo aqui não são tão significativos quanto os problemas que a ISKCON está encarando hoje. Os líderes, todavia, ainda se recusam a seguir esta instrução.
"Estou feliz em ouvir que você está agora se concentrando em melhorar a vida regulativa no templo em vez de tanta propaganda com brochuras. Isso é muito bom, e é isso que eu desejo. Um bom exemplo é melhor do que preceito. O panfleto é preceito, mas se nós mesmos não seguimos os preceitos então tal propaganda não é boa." (carta a Mukunda, 07/02/74)
Nota: Vocês podem perguntar: “Como é possível que distribuir literatura transcendental não seja bom?" Obviamente, se alguém lê um livro e, ao vir ao templo, vê hipócritas que não entendem ou seguem a filosofia que eles estão distribuindo, então a distribuição se torna contra produtiva. Se um recém-chegado é de fato inteligente, ele pode ler o livro e ser capaz de seguir as instruções por si mesmo. Porém, geralmente as pessoas irão simplesmente ficar enojadas com a hipocrisia. Elas frequentemente negligenciam o livro, ou às vezes até o jogam fora. Por que Krishna iria enviar qualquer alma sincera para a ISKCON quando a ISKCON não está preparada para elas? Assim, como Prabhupada disse acima, se nós não podemos representar a verdade apropriadamente, então melhor parar toda a pregação e primeiro nos tornar bons exemplos.
"Nós não estamos preocupados com qualquer outro movimento exceto a consciência de Krishna em sua forma pura. Na Índia se diz que um pouco de uma coisa pura é muito melhor do que grandes quantidades de coisas impuras, adulteradas. Assim, por favor tente seguir esta política... " (Brahmananda, 27/08/69)
Nota: Isto é chamado vida simples e pensamento elevado. Em muitos templos nós vemos tanto dinheiro entrando e tanta opulência – especialmente nos aposentos dos "gurus" – mas nenhum sistema de educação de verdade. Mesmo os próprios “gurus” são incapazes de defender sua reivindicação do posto como gurus fidedignos. Eles ainda estão por defender honestamente sua reivindicação com algum documento oficial compilado dos ensinamentos de Srila Prabhupada.
"Não importa se as coisas estão indo um pouco devagar, mas faça com que tudo devagar seja certo. Este é um bom princípio. Fazer as coisas precipitada e incorretamente não é bom. Há um provérbio em bengali: ‘sabure mewa phale.’ Isto quer dizer que todas as valiosas frutas secas como amêndoas, avelãs, nozes, coco, etc. levam muito tempo para frutificar. Qualquer coisa valiosa leva tempo para existir. Por isso, não há mal em esperar pelo que é melhor. Mas, tudo está bem se termina bem. Este deve ser o princípio." (carta a Syamasundara, 15/07/69)
Nota: A afirmação "não há mal em esperar pelo que é melhor" é muito importante para os novos devotos. Há tanta pressa para tomar iniciação. Melhor é estudar os livros de Srila Prabhupada e sinceramente cantar por alguns anos, e somente então, com conhecimento, aceitar um guru fidedigno. É preciso ter fé que Krishna irá enviar o guru. Se nós nos tornarmos sinceros, Krishna irá enviar um guru fidedigno para nós. Este é o verdadeiro processo para obter um guru. Primeiro nós devemos nos tornar sinceros. Então nós devemos saber como reconhecer um devoto puro. Caso contrário, muitas pessoas irão nos seduzir a servi-las e assim nos enganarão, como afirmado abaixo:
"Nós iremos estabelecer centenas de templos, e eles serão todos muito opulentos. Mas se nós não seguirmos a instrução do Mestre Espiritual, eles serão apenas um show de garrafas. Vocês sabem o que show de garrafas quer dizer? Quer dizer água colorida em uma garrafa parecendo remédio, mas que não funciona." (Conversação na quarto, Nova Iorque, julho de 1970)
"Agora as pessoas estão vendo como o nosso movimento é genuíno, e elas vêm nos oferecer muitos lugares. Nós simplesmente temos que manter nossos princípios estritamente, mantendo-nos puros. Caso contrário, há tantas instituições falsas fazendo negócios em nome de Deus e simplesmente enganando o povo. Nós temos que ser cuidadosos para não nos degradarmos como os demais. Nossa força depende do canto regular das 16 voltas necessárias, e rigidamente aderir aos princípios regulativos.” (carta a Yasomatinandana, 09/01/76)
Nota: Srila Prabhupada também define instituições falsas como “fazendo um show para enganar o público inocente”. Assim, se a deidade não faz com que uma instituição seja transcendental, o que fará? A pureza dos seguidores e, especificamente, o líder é a resposta. A ISKCON é fidedigna por causa de Srila Prabhupada, não por causa do GBC. Há muitas estórias sobre todos os "gurus" que apontam o fato de que não há pureza neles. Muitas dessas estórias serão reveladas neste livro. Então, se necessário, nós continuaremos revelando a verdade até que todas essas novas "vyasasanas" sejam removidas dos templos de Srila Prabhupada.
"Contudo, não criem nenhuma situação embaraçosa que possa ser criticada. A esposa de César deve estar acima de que qualquer crítica. Até agora eu tenho tido uma posição respeitável, e assim desejo que todos os meus discípulos similarmente tenham uma posição respeitável na sociedade. Isso irá manter o meu bom nome. Tal pai, tal filho.” (carta a Caityaguru, 11/07/76)
Nota: Prabhupada está preocupado em manter seu bom nome porque ele deseja que seus livros sejam lidos para sempre. Todavia, hoje há grupos de pessoas que não têm nenhuma das qualidades divinas de Prabhupada mas que estão posando como santos assim mesmo. Este é o problema. Ao imitar Prabhupada e fazer todo o disparate, estas pessoas estão estragando o bom nome de Prabhupada. A classe inocente de não-devotos naturalmente pensará: “Tal pai, tal filho.” Nesta carta, Srila Prabhupada claramente indica a possibilidade de que seus discípulos iniciados possam usar indevidamente as suas oportunidades e trazer seu nome ao lodo.
"Recentemente eu recebi um sannyasi reclamando sobre outro sannyasi que não está cantando regularmente. Então a nossa visão é que nós devemos estar seguindo estritamente as regras e os regulamentos. Assuntos financeiros são secundários. Como princípio, nós devemos antes passar fome do que negligenciar nossas regras e regulamentos. Nós estamos tentando apresentar uma sociedade ideal para o mundo, assim embora nós estejamos seguindo rigidamente estes princípios, nós somos muito liberais com todos. Por esta razão nós somos apreciados em toda parte. De qualquer forma, eu não estou nem um pouco insatisfeito com você, mas é meu dever apontar os erros. Você está encarregado da organização na Alemanha. Por favor faça tudo direito lá, não tanto no lado material, mais no lado espiritual. Exemplo é melhor do que preceito. Todos vocês devem ser exemplos perfeitos, então todos irão seguir." (carta a Hamsaduta, 11/04/71)
"Simplesmente torne-se mais preocupado em aumentar o conteúdo espiritual de nossas vidas, e dessa maneira todos os outros problemas como administração serão facilmente resolvidos; não que eles podem ser resolvidos por fazer alguma fórmula legal e ter grandes, grandes reuniões e discussões. Os políticos têm feito tais reuniões e discussões por um bom tempo agora, e o mundo não se tornou um lugar melhor por isso. Eles apenas fizeram as coisas ficarem pior. Nós não devemos seguir o exemplo deles. O mundo está em uma condição precária simplesmente por falta de consciência de Deus, assim, este deve ser o nosso ponto, que nós devemos reviver esta ênfase na consciência de Deus em toda parte no mundo, e esta será a nossa contribuição." (carta a Jagadish, 02/0572)
Nota: Se a ISKCON não pode nem sequer limpar sua própria casa, então qual é a possibilidade de limpar o mundo e evitar que bombas atômicas sejam lançadas? Ainda assim, a cada ano a ISKCON faz grandes, grandes reuniões com absolutamente nada sensato sendo realizado. Este ano, 1985, alguns devotos foram nomeados para investigar a questão dos gurus e escrever um artigo sobre isto a ser concluído até o próximo encontro em Mayapur. Esta foi a sua iniciativa para este ano. No ano passado, a ISKCON gastou centenas de milhares de dólares em uma revista sobre ciência. ISKCON não pode sequer dar exemplo para os shudras de como viver em paz e harmonia com Krishna no centro, mas eles gastam somas enormes tentando pregar para os intelectuais. Vejam a que alturas vai a tolice.
Em outras palavras, não há sequer o menor traço de boas maneiras evidente no comportamento da maioria dos "gurus" da ISKCON, mas eles querem pregar para os cientistas. Essa revista foi um desperdício de tempo e dinheiro. Como Prabhupada diz abaixo, algumas pessoas podem ser atraídas por shows como essa revista, mas isso não será uma atração verdadeira por vida espiritual:
"No que diz respeito ao show na estrada e o sítio de yoga, estas coisas devem parar. Simplesmente façam o nosso kirtana. Se desviarmos nossa atenção dessa forma, tudo mais irá gradualmente deteriorar. Ele está indo longe demais. Todas estas coisas são invenções disparatadas. Tal espírito de invenção irá arruinar este movimento. As pessoas vêm para assistir, alguns se tornarão devotos, mas tais devotos não ficarão, pois eles estão atraídos por algum show, e não pela verdadeira coisa ou a vida espiritual de acordo com o padrão do Senhor Caitanya. Nosso padrão é fazer kirtana, abrir templos. O que é esse “show de estrada” e “sítio de yoga”? Isso será outra edição hippie. Gradualmente a idéia da consciência de Krishna irá evaporar: outra mudança, outra mudança, cada dia outra mudança. Parem com tudo isso. Simplesmente façam kirtana, nada mais. Não inventem novas idéias.” (carta a Sudama, 05/11/72)
"Eu sei que você é um músico e naturalmente tem a tendência para entretenimento musical, mas no presente momento a nossa principal ocupação é impulsionar o movimento de sankirtana. Assim, leve grupos de sankirtana a vários lugares como você está fazendo, e isso será muito apreciado. Se você adulterar nosso movimento de sankirtana por motivo de negócios, então isso o estragará imediatamente. Seja cuidadoso nesse sentido.” (carta a Mukunda, 01/07/69)
"Eu estou contente em notar que há interesse em fazer o nosso sankirtana em várias funções públicas. A mesma coisa está acontecendo aqui, e eles têm sido convidados para lugares como Amsterdã e Alemanha. Assim, se você puder fazer isso também, será bom. Mas não mude os nossos princípios. A prática já é feita durante o kirtana. Não é preciso que nos tornemos artistas. Nosso ponto principal é o serviço a Krishna, não agradar a audiência. Nós não devemos desviar muito nossa atenção ao ajuste de sons musicais. As pessoas não devem erroneamente entender que nós somos uma banda de músicos. Elas devem saber que nós somos devotos de Krishna. Nossa prática devocional e pureza devem ser tão fortes que onde quer que nós cantemos a audiência receberá imediatamente uma impressão da devoção a Krishna." (carta a Tamal, 30/10/69)
"Com respeito a sua pergunta sobre o estilo bengali de kirtana e tocar mrdanga, um ou dois estilos é o melhor. Introduzir mais estilos não é bom. Será um impedimento. Quem é esse Krishna dasa Babaji que está ensinando? Se nós introduzirmos tanta ênfase no estilo do kirtana, então outros começarão a imitar. A emoção devocional é a coisa principal. Se nós enfatizarmos os instrumentos musicais e estilo, então a atenção será desviada para o estilo. Isso será uma perda espiritual. Eu espero que esta o encontre em boa saúde." (carta a Satsvarupa, 30/06/76)
Nota: Foi porque Prabhupada estava cansado de repetir tantas vezes este ponto que ele disse para os devotos que arranjassem para que suas cartas fossem circuladas. Ainda assim, parece que Ramesvara nunca entendeu a instrução acima. Será que ele leu estas cartas? No ratha-yatra de Los Angeles em 1985 havia dois palcos simultaneamente fazendo shows de kirtana rock com um grupo de hippies loucos fazendo aeróbica na frente. Foi muito embaraçoso ver o Santo Nome prostituído dessa forma. Por causa da atmosfera ofensiva na ISKCON agora, muitos poucos devotos estão inspirados a cantar e dançar. Assim, naturalmente a ênfase é aumentar um tipo de kirtana performativo, um “show de garrafas”, o que Prabhupada absolutamente condena.
"Eu estou muito feliz em ouvir que o nosso templo na Filadélfia está indo tão bem, cheio de amor e veracidade. Tal atmosfera é muito favorável para o avanço na consciência de Krishna, e se os prabhus lá continuarem suas atividades devocionais com tal espírito, muitas pessoas serão atraídas." (carta a Vrindavan-Candra, 08/01/71)
Nota: Isto é o que atrai as pessoas para a consciência de Krishna, e não um grande show de opulência. Este artigo entrará em mais detalhes para mostrar como amor e veracidade desapareceram completamente da ISKCON devido a várias facções beligerantes.
"Syamasundar me mostrou as suas propagandas, e eu acho que você deu menos importância ao assunto. Este tipo de propaganda não é boa, não é séria. Nosso processo é mostrar a consciência de Krishna como ela é, não como os outros gostariam de vê-la. Ao mostrar a consciência de Krishna desta forma, você está dando menos importância ao assunto. Não é que devemos mudar para nos ajustar ao público, mas o público deve mudar para se ajustar a nós... Estes livros são a melhor propaganda, são melhores que propaganda. Se nós simplesmente apresentarmos a consciência de Krishna de uma forma séria e atrativa, sem a necessidade de recorrer a slogans da moda ou truques, isso é suficiente. Nossa única posse é a pureza, e nisto não há ninguém que se iguale em parte alguma. Isso será eventualmente notado e apreciado, contanto que nós não diminuamos ou negligenciemos o padrão mais elevado de pureza ao executar nosso trabalho de rotina, não que precisamos nos exibir ou anunciar com esperteza para chamar atenção. Não. Nosso padrão é suficiente. Vamos manter esta base." (carta a Yogesvara, 28/12/71)
Nota: Aqui está o apelo de Prabhupada. Pureza é a força e o único ponto que vale a pena enfatizar, nada mais. Prabhupada frequentemente disse que ele estava construindo esses templos grandes para nos ocupar. Eles não são necessários para pregar. Um grupo de sankirtana simples e puro fará mais devotos do que um templo de estrutura gigantesca. Uma prova perfeita deste fato é New Vrindavan. Eles têm tanto espaço e opulência lá, mas a grande maioria dos devotos que vão lá partem quase imediatamente com um sabor amargo na boca. Desde que Prabhupada deixou o planeta, nem sequer um discípulo dele foi lá e ficou permanentemente. A maioria fica por apenas alguns meses, e a prova está disponível nos livros de vyasa-puja. Está faltando pureza lá (o caso completo é descrito no capítulo dez). Todavia, os pequenos e simples templos dos primeiros dias fizeram centenas de devotos através do canto e da filosofia sem qualquer opulência material. Simplesmente havia kirtana e uma pintura do Panca-tattva. Aqueles que estavam ao redor naqueles dias, podem lembrar bem onde estava a ênfase, e quão animados todos os devotos estavam. Em New Vrindavan eles praticamente tinham que contratar devotos para fazer kirtana para os turistas.
Dessa forma, a ISKCON não está sendo muito apreciada por pessoas sãs hoje em dia. Isto é porque Srila Prabhupada advertiu, na citação acima, que nós temos a tendência de diminuir ou negligenciar os padrões mais altos de pureza ao executar nosso serviço. Existe a chance de utilizarmos mal o livre arbítrio. Srila Prabhupada nunca disse que seria automático. A atual administração da ISKCON, para a qual dar um exemplo perfeito é de suma importância, está gritantemente utilizando mal seu poder e oportunidade de servir Srila Prabhupada. Por isso está mais do que na hora deles serem purificados ou substituídos, para que outros devotos possam ter a chance de utilizar essa oportunidade para avançar em vida espiritual.
"Uma coisa: se nós não formos muito cuidadosos em sempre manter o ponto dos princípios regulativos e os mais puros padrões de vida elevada, então tudo será estragado rapidamente e todo o show será uma farsa. Assim, faça este ponto bem claro na sua pregação para treinar devotos mais novos, e eles seguirão seu exemplo em todos os aspectos." (Carta a Revatinandana, 02/04/72)
Nota: Prabhupada advertiu de novo e de novo que se os padrões puros não forem mantidos, então tudo será estragado. Porém, se nós insinuamos que a ISKCON já está estragada agora, nós somos considerados pessimistas, blasfemadores, inimigos, etc. Prabhupada certamente não pensou que não poderia acontecer, então por que deveríamos nós?
"Mas nós nunca devemos roubar nada como dinheiro, alimento, água ou gasolina apenas para realçar nosso serviço a Krishna. Isso é muito perigoso, e se nós formos pegos todo o nosso trabalho estará acabado. Assim como na Índia recentemente, esse Balayogi Guru Maharaja foi detectado pelas autoridades da alfândega tentando contrabandear alguns artigos para a Índia. Por este pequeno incidente todo o seu esforço para pregar – mesmo que ele seja um canalha e patife número um e sua pregação seja um besteirol, ainda assim é um exemplo – e todo seu trabalho está agora arruinado, e praticamente ele está acabado, pois o governo não irá conceder-lhe um passaporte para sair da Índia. Então nós devemos sempre ser cuidadosos para evitar qualquer coisa que prejudique nossa alta posição na sociedade por um pequeno e tolo ato ilegal como furto." (carta a Sankarsana, 31/12/72)
Nota: Muitos devotos parecem não realizar que Prabhupada não aprovou técnicas de coleta ilegal. Uma razão para sua desaprovação é mencionada acima. A outra, e igualmente importante razão, é que esperasse que os devotos desenvolvam bom caráter. “Nossos devotos devem ser adorados como honestos." Virtualmente, a única citação que Prabhupada fez que poderia ser mal interpretada como uma autorização para “ele” é citada abaixo. Porém ele clarifica bem que um neófito não deve sequer pensar em mentir para conseguir dinheiro. Kirtanananda frequentemente cita esta carta abaixo para justificar seus negócios ilegais. Esta é uma mentalidade comum na ISKCON. Em muitos lugares, Prabhupada enfatiza honestidade, veracidade, humildade, etc. Em alguns raros exemplos (e frequentemente ele clarifica o entendimento correto) ele diz: “Nós podemos fazer qualquer coisas para Krishna.” De repente tudo passa. Assassinato para Krishna, falsificação para Krishna, vender drogas que matem gente para Krishna, prostituir devotas inocentes para Krishna, ter relações homossexuais e enviar meninos com ruptura anal ao hospital para Krishna. Esses “gurus” justificam tantas atividades no nome de Krishna.
"Com respeito a contar uma estória falsa para coletar dinheiro ou vender livros, claro que nós devemos fazer qualquer coisa para Krishna, mas supostamente isso se reserva àqueles que são peritos muito avançados na consciência de Krishna. Eles sabem como pescar sem se molhar. Assim, não é muito aconselhável mentir apenas para vender um livro. Se nós simplesmente aderirmos ao processo de descrever como Krishna é maravilhoso, então qualquer mentira ou exagero que falemos não será de fato mentira. Porém outras coisas, mentiras, não irão nos ajudar no treinamento em veracidade. Mentir para uns, não para outros, isso não é uma boa filosofia. Ao contrário, os brâmanes são sempre verazes, mesmo para com seus inimigos. Há mérito suficiente em nossos livros, e se você simplesmente os descrever sinceramente, as pessoas comprarão. Esta é a arte que vocês devem desenvolver, não a arte de mentir. Convença a eles pela sua pregação sobre a Verdade Absoluta, não com truques. Este é um estágio mais maduro no desenvolvimento da consciência de Krishna." (carta a Sri Govinda, 25/12/72)
Nota: Srila Prabhupada então deu a decisão final: emitiu uma carta a todo o GBC para parar com estes disfarces imediatamente. Sua Divina Graça disse (em uma conversa matinal em 20/09/73 em Bombaim): “Nós não devemos de forma alguma sacrificar nosso padrão. Nós devemos manter nossos princípios rigidamente. Usar roupas de karmi e cabelo comprido é a tendência de mais uma vez se tornar hippie. Porque vocês eram hippies, a tendência ainda está lá. Assim, isso deve parar imediatamente.” Ele ressaltou ainda mais enfaticamente apontando a algumas pessoas pobres que estavam defecando em público perto da estrada: “Eles não estão mudando seu padrão, apesar da opinião pública. Nós não podemos manter nossos padrões tão estritamente quanto eles mantém os seus?"
Conclusão: Dessa forma, o movimento inteiro deve ser imediatamente retificado ou parar de “pregar”. Hipócritas causam mais danos do que bem. A Sociedade deve unir-se, fazer kirtana, cantar 16 voltas juntos, estudar os livros, debater, pedir desculpas, reinstalar devotos, etc. e apenas então, quando todos estiverem satisfeitos, os preceitos devem ser ensinados. “Exemplo é melhor do que preceito.” Não faz sentido continuar pregando se nossa casa está suja. Isso está causando mais dano do que bem. Já se tornou embaraçoso afirmar qualquer vínculo com a ISKCON. Aqueles que não estão interessados em limpar a casa, mas que estão satisfeitos com seus pequenos cultos e adoração, devem ser considerados os verdadeiros inimigos do movimento divino de Srila Prabhupada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11