A importância da Consciência de Krishna


Transcrição:

[ Aula gravada em gravada em Detroit, 17 de julho de 1971 (710717LE.DET)]

[Kirtana, seguido por uma criança pequena tocando karatalas]

Prabhupada: Ó, muito bom. (risadas)

Sucinam srimatam gehe yoga bhrasta sanjayate: Quando Arjuna perguntou à Krsna que “Pessoas que estão tentando atingir a perfeição em bhakti-yoga…”. Pois a influência de maya é muito forte. Qualquer um praticando bhakti-yoga, ele pode às vezes cair. Mas existe garantia de que mesmo que ele caia, não existe perda. Isso é informado por Narada Muni, que: that tyaktva sva-dharmam caranambujam harer bhajann apakvo ’tha patet tato yadi [Bhag. 1.5.17].

Assim como em nosso movimento, alguém se junta a nós. Em alguns casos, pode acontecer também, de que se juntam, praticam muito bem, mas derrepente se afastam de nossa sociedade. Assim, Narada Muni informou que mesmo que algumas vezes alguém possa não continuar, cair, não existe perda. Tyaktva sva-dharmam caranambujam. E aqueles que estão desempenhando seu trabalho, deveres prescritos, mas não estão em consciência de Krsna, o que eles estão ganhando? Tente entender.

Uma pessoa, digamos, por sentimentalismo ou alguma outra influência, ele se junta a este movimento, consciência de Krsna, mas não consegue seguir estritamente as regras e regulações e cai. Narada Muni diz aqui que não existe perda, mesmo que ele tenha caído. Mas outra pessoa que está se dedicando às suas atividades materiais, um materialis… Um karmi pensando:

“O que essas pessoas estão fazendo? Apenas perdendo tempo. Vamos cumprir nosso dever, vamos produzir alguma coisa”. A assim chamada produção… Assim, o Bhagavatam diz que tais pessoas que estão a executar muito bem seu estilo materialista de vida, deveres, mas não adotaram a consciência de Krsna, o que ganham elas? Essa é a comparação. uma pessoa se junta a este movimento; por algum motivo, imaturidade, ele cai. Para ele, a garantia é que ele não perde. Ainda assim ele ganha.

Mas alguém que está se dedicando a seus deveres materiais, mas não adota a consciência de Krsna, o Bhagavatam diz: “O que ele ganha?”. Essa é uma questão muito importante. Os deveres espiritualistas, deveres transcendentais, o dever consciente de Krsna, é tão bom que mesmo que você caia, o que quer que tenha feito, essa é sua propriedade garantida. Essa é sua propriedade garantida. E qualquer coisa, o que quer que você ganhe nesse mundo material…

Suponha que você se torne um homem muito rico, um bom trabalhador na fábrica. Mas assim que este corpo termina, tudo acaba. Você perde tudo. Essas coisas não irão com você. Sua fábrica, seu arranha-céu, seus milhões de dólares, saldo bancário, isso você terá que deixar para trás. Você terá que ir unicamente com seu trabalho, o que você tiver feito, suas atividades piedosas ou pecaminosas. Isso irá com você. O resultado das atividades piedosas e atividades pecaminosas irão com você. Mas em consciência de Krsna, o que quer que você tenha feito, isso irá com você, e para lhe dar outra chance, você nascerá dois bons locais: sucinam srimatam gehe.

Aqueles que caíram desta plataforma da consciência de Krsna por tantas razões, a eles é garantido no próximo nascimento uma forma humana de vida. E onde? Sucinam srimatam gehe. Você nascerá em uma boa casa de devotos, ou brahmanas, ou em uma família rica. Não apenas sua vida humana está garantida, mas também uma casa melhor, uma família melhor. Assim, estas crianças que estão nascendo em nossa sociedade da consciência de Krsna, elas são estas crianças, aqueles que não conseguiram concluir o processo da consciência de Krsna na vida anterior. A eles foi dado a oportunidade de nascer em uma família de esposo e esposa devotos; por isso que ele está tocando karatalas. [devotos: Jaya Srila Prabhupada!] De outra forma, não é possível. Ele praticou em sua vida anterior! [jaya Prabhupada!]; por isso ele tão rapidamente… Ele recebeu a chance e novamente está se lembrando e tocando. Isso é fato. [risadas, jaya Prabhupada!]

Assim, nós temos que estudar a partir da visão sástrica. Sastra-caksusat. Como você verá? Você verá através da autoridade, das escrituras. Assim, estas são as afirmações das escrituras autoritativas. Sucinam srimatam gehe. Assim, esta criança nasceu de um pai devoto e uma mãe devota. Agora, ele novamente iniciará, do ponto em que ele terminou sua última vida. Suponha que em consciência de Krsna ele executou cinquenta por cento.

Então, ele começará esta vida a partir dos cinquenta e um por cento. Aqueles cinquenta por cento estavam em sua bagagem. Mas para os karmis ordinários, cem por cento é perdido. Ele tem que iniciar outro capítulo da vida de acordo com seu karma. Ele pode se tornar um cão ou um homem. Não existe garantia. Se ele manteve uma mentalidade de cão, então ele receberá um corpo de cão. Todas estas propriedades que ele acumulou nessa vida vão para o inferno. Ele se torna um cão se ele manteve uma mentalidade de cão. E se ele manteve uma mentalidade de semideus, então ele se torna um semideus, mas isso vai depender de seu trabalho. Mas, de uma forma geral, os karmis, eles não têm uma mentalidade muito boa. Assim, existe o risco. Você não sabe.

Karmana daiva netrena: O julgamento será feito pela autoridade superior, e ele receberá um tipo particular de corpo, da forma como ele manteve sua consciência. Portanto, nosso negócio, este movimento da consciência de Krsna, é treinar os seguidores em consciência de Krsna, para que na próxima vida ele receba uma atmosfera consciente de Krsna. Se ele não é promovido imediatamente, diretamente à morada de Krsna. Isso é também possível: Mad-yajino ’pi yanti mam. “Aqueles que são Meus devotos, eles vêm à minha morada”, Krsna diz.

Assim, se você torna perfeita sua consciência de Krsna nessa vida, então a você é garantido ser promovido, voltar de volta ao lar, de volta a Krsna. Se você não atingir a perfeição, então na próxima vida é garantido um belo corpo humano, seja na família de um homem rico, ou em uma família consciente de Krsna. Apenas tente entender o quão bom é este movimento.
Muito obrigado, Hare Krsna.

[Pergunta inaudível]

Prabhupada: Sim, aqui está uma pergunta: Se alguém nasce na família de um homem rico, família de um homem rico, como isso pode ser bom? Hoje em dia, não hoje em dia, praticamente sempre… Isso é também afirmado no Bhagavad-gita: bhogaisvarya-prasaktanam taya apahrta-cetasam.

Aqueles que recebem facilidades de gratificação material dos sentidos, bhoga, aisvarya, que significa grande opulência, riqueza, para eles é muito difícil chegar à consciência de Krsna. Em outras palavras, muita riqueza é uma desqualificação para chegar à consciência de Krsna. Mas não é sempre a mesma coisa. Existem muitas pessoas, se eles se associam, eles…

Infelizmente, eles não se associam com pessoas avançadas espiritualmente. Essa é a falha deles. Eles acham que avanço espiritual é o negócio dos pobres: “Eles não têm comida suficiente, por isso eles estão cantando Hare Krsna. O que mais eles podem fazer? Nós temos essa fábrica, nós temos que ir para a fábrica”. Essa é a mentalidade deles.

Por isso que não é bom. Mas se uma pessoa é inteligente, se tem boa associação, então ela entende o veredito do Bhagavad-gita: sucinam srimatam gehe, yoga bhrasta sanjayate. Se ele pensa que: “Eu obtive essa oportunidade de opulência. Não tenho nada com o que me preocupar em relação à minha sobrevivência e sustento. Nasci rico. Por que tive tão boas chances? Porque em minha última vida eu executei a consciência de Krsna, yoga. Não consegui terminar, por isso Krsna me deu essa chance de que não precisarei me preocupar com meu comer e dormir. Poupo meu tempo e me engajo em consciência de Krsna”.

Infelizmente, devido à má associação, eles pensam: “Eu tenho… tenho tanto dinheiro, dinheiro do pai, a troco de nada, sem nenhum trabalho. Assim, deixe-me tornar um grande desfrutador dos sentidos, ou um hippie”. Isso é tudo. (risos)

Isso é devido à má associação. Portanto, é nosso dever ir de porta em porta e informar a eles a mensagem de Krsna, sem nenhuma discriminação, para que eles venham à consciência de Krsna.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11