liderança da ISKCON Brasil não aceita as ordens de Srila Prabhupada


A seguinte carta é referente ao sistema deixado por Srila Prabhupada em sua ordem final do dia 9 de Julho de 1977, onde a respostas por parte de um dos membros da ISKCON Brasil(Dhanvantari Swami) , deixa bem claro os desvios e a intenção de excluir a dita carta usando argumentos que não existem.

Seguidamente vai a carta emitida por Dhanvantari Swami e em baixo a resposta.

Caros devotos e devotas do yatra brasileiro

Por favor aceitem minhas humildes reverências. Todas as glórias a Srila
Prabhupada.

De uns tempos para cá nossos templos têm recebido cópias da revista "Back To
Prabhupada" em inglês, e, há uns meses, sua versão em português com o título
"De Volta a Prabhupada". Trata-se de uma revista editada por supostos
seguidores de Prabhupada e trás o importante tema Guru-tattva.

Eles abordam a filosofia referente ao mestre espiritual, iniciações espirituais
e temas afins, de maneira inflexivelmente centrada numa carta de Prabhupada
datada de 9 de julho de 1977, onde, de acordo com sua interpretação, Prabhupada
teria recomendado o sistema de iniciações espirituais por representação, e não o
sistema em vigor na ISKCON. Na teoria que eles defendem todos os membros da
ISKCON seriam discípulos de Prabhupada e os gurus atuais não passariam de
representantes de Prabhupada para a função de guru.

O assunto foi pesquisado pelo GBC da ISKCON e muitos artigos foram escritos por
vários discípulos de Prabhupada que tiveram associação intensa com ele.
Jayapataka Swami liderou um projeto de compilação de artigos sobre o tema e sua
publicação na forma de um livro intitulado "Ritvik-maya-vada-sata-dusani" ou seu
título em inglês "100 Deviations of Ritvikism", publicado pela editora
Bhaktivedanta Victory Flag Press.

Considerando a importância do tema Guru Tattva para todos nós e a natureza
invasiva das técnicas usadas pelos seguidores do sistema Ritvik, e considerando
que alguns devotos brasileiros já estão curiosos sobre o assunto, decidi fazer a
tradução do supra-citado livro e publicá-la extensivamente.

A tradução será feita e divulgada diariamente de acordo com minha
disponibilidade. Não haverá tempo para revisão do português e outros detalhes
referentes a este tipo de trabalho. Antecipadamente, peço que vocês desculpem
as falhas que houver, e que considerem meu esforço como uma tentativa de
favorecer aqueles que não compreendem o inglês.

Infelizmente eu não vou poder responder cartas sobre o assunto, tirar dúvidas,
ou discutir o tema, pelo menos até concluir a tradução. Sei, de antemão, que
não terei tempo suficiente para isso.

Desejo que vocês façam um bom proveito e que apreciem a oportunidade de conhecer
o assunto como foi cuidadosamente estudado pelos membros mais experientes de
nosso Movimento.

PS- Aguardem as publicações que seguirão com o título "Ritvik os 100 desvios"

Seu servo

Dhanvantari Swami


A carta é um pedido para que os devotos da ISKCON Brasil Não leiam a revista de Volta a Srila Prabhupada
onde o autor condena os seguidores de Srila Prabhupada pelo simples fato que eles não aceitam os gurus oficiais da ISKCON e deixam bem claro que o verdadeiro Guru em ISKCON é Srila Prabhupada.
O autor alem do mais interpreta que os seguidores de Srila Prabhupada se baseiam em uma carta , da qual foi a única instrução oficial em ISKCON dada a todos os membros da Sociedade internacional, e onde não se tem nenhuma outra instrução além da carta do dia do 9 Julho , que explique de maneira clara o desejo de Srila Prabhupada.
Onde está a teoria? onde está o desvio? sera que Dhanvantari Swami viu a carta do dia 9 de Julho?
A qual afirma com muita claridade que os representantes deveriam iniciar em nome de Srila Prabhupada e não iniciar discípulos para eles mesmos, de fato a carta afirma 3 veces , que os novos discípulos são de Srila Prabhupada.
Porque não aceitar umas simples instrução? porque criar um sistema que não foi autorizado por Srila Prabhupada e que após 30 anos está causando o colapso da ISKCON e causando inúmeros escândalos de abusos sexuais , pedofilia , e casos que deixam bem claro que não se pode desobedecer as ordens do Mestre espiritual e pretender que todo fique bem.
Outro ponto importante da carta é que o autor afirma que existe um estudo feito por parte do GBC que define Guru Tattva , só que até o dia de hoje o GBC não tem nenhuma resposta oficial para ordem final, da qual milhares de especulações e contradições deixam o tema mais confuso ainda.
Aqui vemos bem de perto como os supostos lideres manipulam as mentes de seus seguidores pedindo fervorosamente que não pensem no que Srila Prabhupada ordenou e si que aceitem a conclusão imperfeita dos pseudo gurus da ISKCON.
Continua...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11