Resposta para Giridhari sobre Diksa Guru em ISKCON


Temos dado uma olhada para um artigo de Giridhari dasa , presidente da BBT Brasil , onde ele apresenta algumas teorias ao tema Guru Tattva , que não estão de acordo com os ensinamentos de Srila Prabhupada,nem dão tampouco nenhuma aprovação valida, por Guru, Sadhu e Sastra.


"ISKCON ainda está a tentar aperfeiçoar o sistema de guru. Estou convencido de alguns ajustes críticas devem ser feitas para o bem da instituição e da vida espiritual dos nossos membros. Eu gostaria de contribuir para essa discussão por apresentar as minhas opiniões e recomendações sobre o tema do gurus na ISKCON. Basicamente, existem três problemas principais: 1) os critérios e regras que regem atualmente para identificar diskha-gurus, 2) mal-entendidos quanto ao papel do diksha-guru e 3) não reconhecer a enorme importância do nosso shiksha-guru e o fundador e mestre espiritual, Srila Prabhupada."

Giridhari está admitindo do erro no sistema de guru é pede para aperfeiçoar o sistema , que logicamente está errado por não aceitar a ordem de Srila Prabhupada do dia 9 de Julho de 1977, onde Srila Prabhupada é o Diksa Guru na ISKCON.Em esse ponto estamos completamente de acordo com Giridhari, que o sistema está errado por se desviar das ordens de Srila Prabhupada, e a não ser que voltem ao sistema que se tinha na presença de Srila Prabhupada, dito sistema de gurus de massa da ISKCON continuará um fracasso.
No final do paragrafo Giridhari confirma o grande erro, não reconhecer a autoridade de Srila Prabhupada, porém ele comete uma contradição em falar que Prabhupada e unicamente siksha guru e não diksa, e isso que queremos apontar aqui como algo sem sentido devido a que não existe essa diferença em diksa e siksa e o sisksa mais tarde se torna diksha como se afirma:

"De acordo com o preceito sástrico, não há diferença entre siksa-guru e diksa-guru, e geralmente o siksa-guru, mais tarde, torna-se o diksa-guru".
(Srimad-Bhagavatam, 4:12:32, significado)

"Geralmente um mestre espiritual que constantemente instrui um discípulo da ciência espiritual torna-se seu mestre espiritual iniciador mais tarde."
(Sri Caitanya-caritamrta, Adi-lila, 1:35,)

Giridhari coloca Srila Prabhupada como o principal siksa guru da ISKCON, então como pode ele negar o fato que Prabhupada é Diksa Guru?
Agora outro ponto importante que Giridhari vai dar sua própria opinião, sem praticamente citar Srila Prabhupada, esse é um dos erros mais frequentes na ISKCON, cada qual apresenta suas diferentes especulações tiradas de qualquer lugar. Negligenciando o seguinte ponto:

"Meu único desejo é ter minha consciência purificada pelas palavras que emanam de sua boca de lótus." Sri Guru vandana , adoração ao Guru
No existe possibilidade de um discípulo falar suas próprias opiniões sem se basear no que foi transmitido pelo seu guru autorizado ou escrituras sagradas que confirmem sua opinião.

"Compreensão pessoal não significa que uma pessoa deve, por vaidade, tentar mostrar sua própria erudição tentando superar o acharya anterior. Ela deve ter plena confiança no acharya anterior, e ao mesmo tempo de compreender o tema tão bem que possa apresentá-lo de maneira adequada às circunstâncias particulares. O propósito original do texto deve ser mantido. Nenhum significado obscuro deve ser dele extraído; todavia, ele deve ser apresentado de maneira interessante, para a compreensão da audiência. Isso se chama realização." (Srimad Bhagavatam 1.4.1 Significado)

"O que Krishna falou há 40 milhões de anos atrás, ou 5000 anos atrás, é correto também hoje em dia. Isso é sastra e não pensar que “tem passado muitos anos. Isto já se tornou velho . Não . Um, pode botar o mesmo de uma nova maneira, porém não se pode trocar o princípio." (Srila Prabhupada. Aula SB 5.6.8 Vrindavana , 30 de novembro, 1976)

Hipóteses preliminares
Giridhari diz:
'Primeiro, eu acredito que Prabhupada nos deu todos os conhecimentos fundamentais que precisamos voltar para casa, de volta ao Supremo e se reunir com Krishna em uma relação íntima feliz. Ele nos deu muito conhecimento transcendental em seus livros, cerca de 30 mil páginas, que os devotos até poucos conseguem lê-lo mais uma vez, o que falar realmente de estudá-la em detalhe e absorvê-lo plenamente. Porque agora temos os seus livros impressos em tantas línguas e suas aulas gravadas, cartas e conversas disponíveis para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo - a presença de Prabhupada hoje é realmente maior do que era quando ele estava fisicamente presente no planeta.'

Sim estamos completamente de acordo com esta afirmação que Srila Prabhupada é o mestre iniciador de todos os devotos em ISKCON e que sua presença continua viva em suas instruções.

Giridhari diz:
'Em segundo lugar, creio que, apesar do vasto conhecimento trazido até nós por Srila Prabhupada, todos nós precisamos de gurus para nos ajudar a descobrir o primeiro sobre a Consciência de Krishna, nos ajudar a entendê-lo, envolver-nos no serviço prático, retirar nossas dúvidas, nos dar o incentivo, etc...'

Isso estamos de acordo também, Srila Prabhupada deixou um sistema onde podem existir ilimitados siksa gurus, instruindo com base em Srila Prabhupada para unificar e espalhar ISKCON em todo o mundo e não um monte de diksa gurus criando diferentes facções como acontece hoje em dia na ISKCON.

"O processo é que deve decorar os significados de meus livros e depois fala-los com suas próprias palavras. Não tem que adulterar nada ou trocar nada. Assim serás um perfeito pregador." (Carta , Janajanmadhir. Bombai , 15 de novembro, 1975)

Giridhari diz:
'Por último, a ISKCON é uma sociedade de gurus. A sociedade missionária é aquele que é dedicado ao conhecimento espiritual de ensino - ensino e conhecimento espiritual é exatamente o que torna um guru. Acredito firmemente que todos os membros ativos da ISKCON, a partir da mais recente bhakta entusiasmado ou bhaktin para o GBC mais altos ou membros sannyasi, são gurus. Além disso, vivemos na Era da Informação e Internet. Nunca antes a informação foi tão abundante, e isso se aplica a informação espiritual também. Membros da ISKCON tem uma vasta selecção de classes devocional em áudio ou vídeo, redações, websites, blogs, tweets, sites de redes sociais, etc - em todos estes há a oportunidade de aprender mais sobre Krishna. E quem entra em contato com qualquer um dos nossos membros ativos, pessoalmente ou através de algum outro meio, entrou em contato com um guru e tem a chance de avançar na consciência de Krishna. Para um membro típico da ISKCON hoje, literalmente, centenas de gurus como contribuirá para o seu progresso, desde o início até o fim.'

Sim , porém que tipo de gurus são? Srila  Prabhupada estabeleceu que se torne um guru pregando somente e não aceitando discípulos para si mesmo como acontece após sua partida física.

“Então, não há nada novo a ser dito. Tudo o que havia para falar eu já falei em meus livros. Agora vocês tentem entender isso e continuem seus esforços. Se eu estiver ou não presente, isso não importa”.
(Srila Prabhupada, conversa, 17/05/77, Vrindavan)

“Todos os membros do GBC devem ser gurus instrutores. Eu sou o guru iniciador e vocês devem ser os gurus instrutores, ensinando o que eu estou ensinando, e fazendo o que eu estou fazendo”.
(Srila Prabhupada, carta para Madhudvisa, 4/08/75)

Giridhari diz:
O papel de um guru

"O papel de um guru é, sobretudo, ensinar (para mim o que inclui animadores, orientadores, sendo um exemplo, etc.) Eu aqui rejeitar firmemente todas as reivindicações mística como o papel do guru. Estas alegações não podem ser encontrados no Bhagavad-Gita e Srimad Bhagavatam. Quaisquer dessas reivindicações feitas pelos nossos acharyas, incluindo Prabhupada, estão a ser devidamente entendida à luz das Escrituras, e não em contradição com eles. Consciência de Krishna é uma ciência espiritual - as coisas são racionais e fazem sentido. Não há nenhum motivo para atirar em créditos mística que não são uma parte importante dos ensinamentos de Krishna como visto no Gita e Srimad Bhagavatam."

O papel que giridhari explica aqui faz sentido sempre e quando não se deixem de lados os preceitos das escrituras e de Srila Prabhupada que o elo atual na corrente de sucessão discipular. Ele pede para pregar, porem é melhor não iniciar discípulos.

"Não se deve tentar artificialmente ser um devoto avançado, pensando: “ Sou um devoto de primeira classe.” Deve-se evitar tal pensamento. É melhor não aceitar discípulo algum. É necessário purificar-se em casa , cantando o maha mantra Hare Krishna e pregando os princípios enunciados por Sri Caitanya Mahaprabhu. Assim , todos podem tornar-se mestres espirituais e livrar-se da contaminação da vida material."(Srila Prabhupada, significado do Sri Caitanya Caritamrita madhya-lila cap 7 verso 130)

Giridhari Diz:
"Como tal, penso que não é um exagero dizer que não diksha guru na ISKCON é a nossa linha de vida de Krishna ou o nosso bilhete para Vaikuntha. No diksha-guru na ISKCON é a nossa única fonte e apenas do conhecimento transcendental. No diksha-guru na ISKCON é o único capaz de envolver-nos em serviço, nem é serviço ao diksha-guru nossa principal preocupação. A realidade na ISKCON é muito diferente. Todos esses versos maravilhosos que encontramos sobre o guru de nossa tradição não se aplicam exclusivamente à pessoa do nosso diksha-guru. Para os membros da ISKCON se referem à soma total dos gurus da nossa vida, em primeiro lugar, na pessoa de Srila Prabhupada, mas também alargar a nossa acharyas passado e incluindo os milhares de outros gurus na ISKCON. Se alguém diksha-guru deve acontecer para encerrar as suas práticas, mudar a sua mente, cometer um erro terrível ou revelar ao mundo que ele ou ela tem sempre sido privados lutando com um ou uma soma de falhas de caráter - isto não afecta a sua vida espiritual. Este fato deve se tornar de conhecimento comum na ISKCON. Temos de desmistificar o papel do diksha-guru na ISKCON."

Bom Giridhari agora apresenta uma verdade que o único que pode levar alguém ao mundo espiritual é um diksa guru que esta liberado das garras da natureza material. Agora surgem diferentes contradições em suas palavras, ele diz que não temos que preocuparnos em prestar serviço ao diksa guru, isso é um grande erro, já que Srila Prabhupada ensina o contrario.

"Quando a Suprema Personalidade de Deus veio a este mundo a restabelecer os princípios da religião, seu representante, o mestre espiritual, também vem a restabelecer aqueles mesmos princípios. É o dever dos discípulos levar a cabo a missão do mestre espiritual e executá-la apropriadamente." (Srila Prabhupada, SB 4.28.50 significado)

Agora como é que os princípios do sastra não se aplicam ao guru iniciador?
Prabhupada explica o seguinte:

“Quando alguém alcançou a mais elevada posição de maha-bhagavata, ele é aceito como guru e adorado exatamente como Hari, a Personalidade de Deus. Somente tal pessoa é elegível para ocupar a posição de guru”.
(C.C. Madhya, 24.330, significado).

“Um mestre espiritual fidedigno está na sucessão discipular eternamente e ele não se desvia de forma alguma das instruções do Senhor Supremo.”
(Bhagavad-gita, 4.42, comentário).

Giridhari também fala de um guru que erro e não importa o erro, então como ele foi guru? Srila Prabhupada ensina que quando um guru é descuberto en atividade ilicitas é porque ele não foi autorizado, essa é a prova de que em ISKCON ninguém foi autorizado a ser diksa guru. Vejamos o que SrilaPrabhupada afirma:

“Deus é sempre Deus,guru é sempre guru.”
(A ciência da auto-realização, cap. 2)

“Bem, se ele é mau, como ele pode se tornar guru?”
(A ciência da auto-realização, cap. 2)

“O devoto puro está sempre livre das garras de Maya e de sua influência”.
(S.B., 5.3.14)

“Não há possibilidade de que um devoto de primeira classe caia.”
(C.C., Madhya, 22.71)

“Um mestre espiritual é sempre liberado.”
(Srila Prabhupada, carta para Tamal Krsna, 21/06/70)


Srila Prabhupada ensina que um guru cairá se não for devidamente autorizado para iniciar:
“... algumas vezes um mestre espiritual não é devidamente autorizado para iniciar, e apenas sob sua própria iniciativa torna-se um mestre espiritual; ele pode ser levado por acumular riquezas e um grande número de discípulos”. (Néctar da devoção)

“Um mestre espiritual sempre é liberado.”
(Carta de Srila Prabhupada, 21/07/70)

Giridhari também afirma que isso não afeta a vida espiritual de quem se coloca como um mestre espiritual iniciador e depois cai. Encontramos o seguinte:

"Aceitar um número ilimitado de devotos ou discípulos é muito arriscado para quem não é um pregador. De acordo com Srila Jiva Gosvami, um pregador tem de aceitar muitos discípulos para expandir o culto de Sri Caitanya Mahaprabhu. Isso é arriscado porque, quando um mestre espiritual aceita um discípulo, ele aceita naturalmente atividades pecaminosas do discípulo e suas reações. A menos que ele seja muito poderoso, ele não pode assimilar todas as reações pecaminosas de seus discípulos. Assim, se ele não é poderoso, ele tem de sofrer as consequências, para alguém é proibido aceitar muitos discípulos."[Srila Prabhupada do Sri Caitanya-caritamrta, Madhya-lila 22,118]

"Acyutananda: Alguns dos devotos, eles disseram que é para as almas liberadas. Então eles disseram: "Bem, estamos todos liberados."
Prabhupada: Sim.. Liberados para ir para o inferno." [Srila Prabhupada Conversa quarto, 16 de agosto de 1976, Bombaim]

Continua...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11