Lixo Vani Segunda Parte




Temos publicado numa nota anterior diferentes motivos e evidências para identificar pessoas que posam como seguidores de Srila Prabhupada, mas que só fazem parte de um show motivadas por algum motivo oculto. Muitas vezes estes sujeitos criam em seus locais de encontros diferentes teorias e formas de pensar que na maioria dos casos os revela como verdadeiros psicopatas( Descrita pela primeira vez em 1941 pelo psiquiatra americano Hervey M. Cleckley, do Medical College da Geórgia, a psicopatia consiste num conjunto de comportamentos e traços de personalidade específicos. Encantadoras à primeira vista, essas pessoas geralmente causam boa impressão e são tidas como “normais” pelos que as conhecem superficialmente. No entanto, costumam ser egocêntricas, desonestas e indignas de confiança. Com freqüência adotam comportamentos irresponsáveis sem razão aparente, exceto pelo fato de se divertirem com o sofrimento alheio. Os psicopatas não sentem culpa. Nos relacionamentos amorosos são insensíveis e detestam compromisso. Sempre têm desculpas para seus descuidos, em geral culpando outras pessoas. Raramente aprendem com seus erros ou conseguem frear impulsos.) procuradores de fama que os leva por conseguir alguns seguidores , mulheres e riqueza, tudo de forma ilícita e enganosa.
Agora devemos observar os seguintes pontos para poder enxergar melhor toda a situação através da razão, da lógica e da autoridade dos sastras, e colocar as coisas em seu verdadeiro lugar.

"Temos que respeitar"

Esta frase é parte dos delírios de pessoas que querem buscar enganar com falsos argumentos inconsistentes. É algo lógico que o respeito pelo próximo é algo que na cultura védica se leva a cabo naturalmente, daí a palavra sura (divino,devoto, piedoso) . Na sociedade moderna qualquer ser humano civilizado pode respeitar os outros, inclusive outros seres vivos inferiores a ele pelo mesmo processo Védico. Isto se deve a sua aceitação, realização e seguimento das ordens superiores de Deus, que se ele não aceita as ordens de Deus ou de Seu representante, ele é asura (demônio, criminoso). Pelo simples fato de não respeitar a lei da autoridade superior alguém se torna uma pessoa passível de ser punida. O respeito não exime alguém a ser liberado para fazer qualquer coisa pensando que todos vão respeitar sua posição.
Então, a teoria do respeito a criminosos , assassinos, pedófilos e diferentes abusos contra ao respeito pela vida e aos direitos humanos, dentro da ISKCON é falsa. Esta teoria pode ter algum valor quando se fala a verdade e se aplica justiça para o benefício de todos os seres vivos. Em nenhuma sociedade civilizada que siga e respeite os valores humanos encontraremos que o ladrão, assassino, abusador de crianças, devem ser respeitados e amparados pela lei, tampouco Krishna ou algum mestre espiritual genuíno aprovam essa idéia.
É algo absurdo, em todos os sentidos, criar um mecanismo corrupto para que hoje ou no futuro os ladrões e malandros sejam respeitados, porém em Kali Yuga, existem casos e casos , onde um criminoso pode ser protegido e se dar bem perante o estado , mas isso nunca foi aprovado desde o ponto de vista de autoridades e escrituras reveladas.
Por exemplo, Krishna nunca aceitou que uma pessoa sem qualificações fosse Rei de todo o mundo, e por isso ele mandou seu discípulo Arjuna, para tirar o fardo de um mal governo.
Agora podemos ver esta frase ("Temos que Respeitar") solta a partir de vários pontos de vista. O mais claro é que ela é contraditória , portanto, ela nos mostra que as pessoas que promovem esse pensamento na realidade são uns farsantes e malandros, porque no exemplo "temos que respeitar" , estes farsantes não respeitam a autoridade de Srila Prabhupada , tampouco respeitam a autoridade do estado ou nação, não respeitam as leis dadas pela autoridade, mas exigem respeito. Essa é a contradição. Podemos observar na maioria dos casos que estes sujeitos fabricam suas leis e conceitos , porém, qualquer um que entenda o simples fato que por trás de toda regra e ordem há uma proibição, pode-se ver que o respeito pelos demais começa em nossa consciência de aceitar a autoridade superior. Nós não podemos manufaturar uma lei em nossa casa e pretender exigir que nos respeitem. Se nós violamos o direito da verdade ser exposta , então nós não somos respeitosos , porque desafiamos a autoridade, e blasfemamos aqueles que procuram divulgar a verdade para o bem estar dos demais, um comportamento dessa índole tampouco respeita as vítimas de atos criminosos.
Como por exemplo, alguém mata uma pessoa e essa pessoa é levada perante o Juiz , mas o assassino reclama: " vocês não me respeitam, porque vocês me levam perante o Juiz , eu quero e exijo respeito pela nação e membros da sociedade", é isto valido? Será que a lei vai aceitar isso? Ou um Juiz vai se negar a aplicação da verdade pelo simples respeito? É lógico que quando se perde o respeito, alguém é alvo para ser punido tanto pelas leis da natureza , como pelas leis do estado. Então lideres em ISKCON como em diferentes seitas que ficam no silencio perante atos criminosos, são farsantes e possíveis candidatos a explorarem outros inocentes no futuro. Tudo o que promova amparo e facilidades para evitar que as pessoas possam ver a verdade dos fatos verdadeiros devem ser jogadas para fora , como o lixo. E não devemos perder nosso sentido para discriminar , como tampouco devemos ser influenciados por estes abusadores.


Srila Prabhupada ensina:

"Mas, de qualquer forma, não devemos abandonar nossa razão ou poder discriminativo apenas para ser amáveis. É preciso ter bom poder discriminativo para julgar uma coisa por seu mérito. Não devemos seguir a natureza dócil de uma mulher e dessa maneira aceitar aquilo que não é genuíno." (Srimad Bhagavatam, Canto 1, Cap 7, Verso 42, Significado)

"Asammoha, liberdade da dúvida e ilusão, pode ser obtida quando a pessoa não hesita e quando entende a filosofia transcendental. Devagar mas com certeza, ela se torna livre da confusão. Nada deve ser aceito cegamente; tudo deve ser aceito com cuidado e com cautela." (Bhagavad Gita Original 10.4-5, significado)

Vejamos agora a definição de Crime.

Srila Prabhupada: "Qual é sua definição de crime?"
Tenente Mozee
:"Qualquer usurpação dos direitos de um pessoa por parte de outra pessoa." Srila Prabhupada:"Sim. Nossa definição é a mesma" (Ciência da Auto realização capitulo 6)

Então aqui nós vemos que estamos lidando com verdadeiros criminosos que há todo momento inventam teorias para apoiar seus atos ilícitos. E ainda exigem que os respeitem. É algo evidente que pessoas que suportam estes criminosos mediante o silencio, embora não sejam criminosos formam parte de um mesmo significado o qual se chama enganação , falsidade, e falta de veracidade. Em definitivo, são atos de violência se o vemos desde um ponto de vista mais amplo, já que estabelecer como lideres pessoas que colocam os outros em dificuldade e sofrimento, é violência . E promover silêncio perante estes casos de abusos também é uma forma de violência.

Srila Prabhupada ensina:

"Ahimsa, não-violência, significa que não se deve fazer nada que ponha outros em sofrimento ou confusão.... O corpo humano é destinado à realização espiritual, assim, qualquer movimento ou quaisquer comissões que não promovam esse fim cometem violência contra o corpo humano. Aquilo que promove a felicidade espiritual futura das pessoas em geral se chama não-violência." (Bhagavad Gita Original 10.4-5, significado)

Então como alguma pessoa pode ter realização espiritual apoiando pedófilos, abusadores de crianças e assassinos? Como pode existir felicidade no futuro? Escondendo a verdade e defendendo pessoas corruptas? Então, nós encontramos no Gita que Krishna teve que utilizar como recurso a violência para estabelecer a verdade, mas como Prabhupada ensina : a violência com motivos superiores, que nos dá como resultado uma felicidade espiritual futura, é não violência, e o comportamento aparentemente não violento e silencioso de pessoas que apoiam criminosos e malandros é violência. Essa é a conclusão.

Se apresentar como Guru e iniciar discípulos em seu próprio nome dentro da ISKCON é violência e desobediência para as ordens de Srila Prabhupada. Falar de espiritualidade em nome de Srila Prabhupada com livros adulterados e falsos é violência também . Pelo simples fato que violam os direitos do autor, neste caso Srila Prabhupada é o autor do Bhagavad Gita Como Ele É , então com que direito e respeito alteram seus livros? E qual é o proposito de usar os livros adulterados para dar palestras?

A resposta é enganar, e neste caso fomentar mais confusão na forma de uma suposta verdade criada por pessoa imperfeitas que cometem erros e que tem a tendência a enganar os outros. O ponto é enganar para poder gozar dos sentidos.

Srila Prabhupada diz:

“Alguém pode tentar apoiar a sua filosofia, unindo-se a alguma casta ou se identificar com uma determinada dinastia, reivindicando o monopólio do avanço espiritual. Assim, com o apoio da tradição familiar, pode tornar-se um pseudo guru ou chamado mestre espiritual ...Todas estas são armadilhas da gratificação pessoal dos sentidos. Só para enganar algumas pessoas inocentes, se faz um show avançado da vida espiritual e torna-se conhecido como um sadhu, Mahatma ou pessoa religiosa.”( Sri Caitanya Caritamrita Madhya 19.170, Significado)

Agora vejamos a definição de veracidade e verdade:

"Satyam, veracidade, significa que os fatos devem ser apresentados como são para o benefício dos outros. Fatos não devem ser adulterados. Segundo as convenções sociais, é dito que a pessoa só pode falar a verdade quando é agradável aos outros. Mas isso não é veracidade. A verdade deve ser dita de forma direta, para que os outros entendam realmente como são os fatos. Se alguém for um ladrão e se as pessoas forem alertadas de que ele é um ladrão, isso é verdade. Apesar de às vezes a verdade ser desagradável, não se deve evitar falá-la. Veracidade requer que os fatos sejam apresentados como são para o benefício dos outros. Essa é a definição de verdade." (Bhagavad Gita Original 10.4-5, significado)

Então,como Srila Prabhupada nos ensina e nos ilumina , a verdade nunca é uma ofensa , tampouco é motivo de confusão nem da como resultado sofrimento e violação aos direitos de outros seres vivos. A verdade sempre é liberadora e pura, a verdade sempre é atrativa e livre de conceitos mundanos, a verdade é benéfica para todos.

Portanto, pessoas egoístas, como os lideres dos programas que vemos hoje em dia, lutam por poder e fama e pensam que blasfemando a verdade, serão bem sucedidos , mas tudo se deve a um pobre fundo de conhecimento.

“Misturar o espiritual com o material provoca um olhar sobre a transcendência como material e o mundano como espiritual. Isso tudo é devido a um pobre fundo de conhecimento.” ( Sri Caitanya Caritamrita Madhya 16.72, Significado)

Quando pensamos que as coisas mundanas são espirituais , criamos uma descomposição uma fermentação que com o tempo vira lixo e depois se transforma em algo que apodrece e deve ser jogado fora. A parte podre nunca pode dar algum fruto bom, tampouco faz bem deixá-la ao lado de outras coisas, ou preservá-la. Porém, se jogarmos fora da geladeira evitamos que o resto das coisas se tornem podres. Analogamente, se voltamos a Srila Prabhupada evitamos que a árvore da ISKCON apodreça, como está apodrecendo com o falso sistema de gurus atual.

Om Tat Sat





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ISKCON Pandemônio

El Mono Empalado 11